segunda-feira, 5 de junho de 2017

ARMAS DE FOGO NO VELHO OESTE - Matéria Especial!

Inicialmente, armas rudimentares foram criadas 
por nossos ancestrais visando a caça. 
Com o tempo aqueles rudimentares instrumentos 
de caça e defesa foram evoluindo, foram aperfeiçoados, 
até a invenção da pistola, dos revólveres e das poderosas 
e modernas armas de combate que são usadas nos 
conflitos dos dias atuais. É impossível imaginar um 
filme sobre o Velho Oeste americano – tão popular
no passado - sem armas de fogo. Nenhum filme 
de bang-bang teria sentido sem uma Colt 45,
afirmam alguns críticos especializados em cinema.
Relaxe, confira, e saiba um pouco mais, a seguir, 
sobre a evolução dessas armas de fogo, 
no período do...

 VELHO OESTE E DA
GUERRA DE SECESSÃO!
(Matéria Especial Para Colecionadores!)



COLT WALKER


Segundo historiadores, o capitão Samuel Hamilton 
Walker, que participou de diversas guerras e
também foi um Texas Ranger nos Estados Unidos,
ao visitar o armeiro Samuel Colt para discutir o 
projeto de uma nova arma de fogo foi o mentor 
intelectual do chamado Colt Walker.
Walker, que utilizava um Colt Paterson, produzido 
em Nova Jersey, achava a arma problemática, pois
apesar dela ter um sistema rotativo com múltiplas 
câmeras no tambor, não possuía gatilho e causava 
grande dificuldade para ser municiada.
A partir de 1839, esta arma teve algumas 
alterações que Walker achava benéficas. 
Foi inserida uma alavanca de recarga e nivelamento,
evitando assim que o revólver tivesse que ser 
desmontado para ser recarregado.
Apesar disso, Walker desejava ter uma arma 
mais prática e econômica e por isso procurou 
Samuel Colt, que apesar de estar passando por 
problemas de ordem financeira decidiu mudar
aquela rama, tornando-a mais prática. 
Assim, ele e Walker começaram a trabalhar 
no aperfeiçoamento daquela antiga arma. 
Colt aliou as características do Colt Paterson 
às qualidades de um rifle de infantaria. 
Assim surgiu o Colt Walker, que tinha um gatilho 
estático, capacidade para seis munições, cano 
de nove polegadas e aceitava cartuchos dos 
calibres 44 e 45.
Com o aperfeiçoamento, a arma ficou mais poderosa,
porque o alcance do disparo chegava a quase 100 m,
entretanto, o recuo, após o disparo, era violento. 
Esse revólver, que pesava 2,06 kg
tinha um outro agravante: era caro.
Devido a esses detalhes a arma não ajudava
no desempenho.

COLT DRAGOON



O revólver criado por Samuel Colt acabou 
solucionando os problemas encontrados
numa outra arma de fogo chamada
Walker Colt e em pouco tempo se tornou 
muito popular no velho Oeste. Muita gente
aderiu a arma criada por Colt, como: 
o general da União George B. Mc Clellan e 
Joaquin Murieta, famoso bandido da Califórnia.
Em 1860 esta arma foi utilizada em grande escala 
durante a trágica Guerra de Secessão, conflito 
que ocorreu entre o norte e o sul dos Estados 
Unidos entre os anos de 1861 e 1865.
Após vencer as eleições Abraham Lincoln e os 
republicanos se mostraram contra a escravidão e 
tentaram manter a paz, mas, as hostilidades não 
acabaram e assim a guerra acabou sendo deflagrada 
por diversos estados escravagistas do sul que declararam 
sua sucessão formando os Estados Confederados da 
América. Aqueles que não se rebelaram passaram a
se autoproclamar como membros da “União” ou 
simplesmente “Nortistas”.
Segundo alguns historiadores, as batalhas 
deixaram cerca de 620 mil mortos, o que 
equivalia a 2% da população da época.
Nessa fase, armas como o Colt Navy,
o Remington, entre outros modelos acabaram 
se destacando durante o terrível conflito, 
porém nenhuma arma superou o Colt 1860, 
que passou a ser fabricado em grande escala,
por ter sido adotado por regimentos da 
cavalaria, infantaria e artilharia.

DERRINGER




Este era o nome de uma pistola compacta,
de grosso calibre, que foi criada e desenvolvida 
por Henry Derringer e seu filho, e que foi lançada 
em 1860. Devido ao seu tamanho reduzido, a arma 
era ideal para disparos a curta distância. 
Outro fator que contribuiu para o sucesso dessa 
arma de fogo, foi o fato dela poder ser oculta 
facilmente, devido ao seu pequeno tamanho. 
Seus usuários podiam escondê-la facilmente 
nas mangas de camisa, no bolso ou nas botas.
Seu poder de alcance era de 9 m. 
A Derringer sempre se mostrou eficaz à 
queima roupa e prática ao ser sacada.
Esta pequena e poderosa arma fez muito sucesso
nos saloons, onde eram utilizadas por jogadores 
de pôquer e prostitutas. Porém, sua popularidade 
só aconteceu após a sangrenta GuerraCivil.

CARABINA HENRY



Este foi o nome dado a uma carabina de 
repetição (ponto 44) acionada por uma
alavanca, que foi criada por Benjamin Tyler
Henry, em 1850. A ideia de seu criador era 
produzir uma versão mais aperfeiçoada da
Volcanic, arma bastante utilizada na época,
mas que precisava ser aperfeiçoada.
Henry utilizou para fabricar aquela arma latão, 
cartuchos 14 g e projéteis de 1.6 g de pólvora.
A poderosa engenhoca concebida por Henry 
foi utilizada pela primeira vez na Guerra Civil.
Para os soldados que participaram desse conflito,
empunhá-la era motivo de orgulho. 
Grande maioria da sua produção foi destinada 
à cavalaria. Ao ser usada corretamente aquela
carabina podia disparar até 28 projéteis 
por minuto.
Fabricada pela New Haven Arms Company
acabou evoluindo e acabou se transformando
na lendária Winchester em 1866. 
Anos depois, Henry voltou a fabricá-la
em sua versão original.

COACH GUN



Uma das armas que era mais considerada no 
velho Oeste foi muito utilizada pelos integrantes
das caravanas e diligências, que transportavam 
ouro e prata por mais de 2. 800 milhas a serviço 
de bancos, do exército, e também transportavam 
passageiros.
Tanto as diligências, quanto as caravanas, 
eram alvo fácil para os foras da lei. 
Para evitar os assaltos esses comboios eram 
escoltados por guardas armados com uma 
Coach Gun, uma espingarda de fácil manuseio
e prática para recarregar, que tinha dois canos,
que podiam ter 10, 12, 16 e até 20 polegadas.
Devido a sua ampla utilização, principalmente, 
pelos seguranças que acompanhavam as 
diligências, ficou famosa e ficou 
conhecida como Coach Gun.

COLT PEACEMAKER

(COLT 45)




Esta arma ficou conhecida popularmente 
como Colt 45, mas também ficou conhecida
por outras designações, como: M1873. 
Modelo P e Peacemaker. Era um revólver de 
ação simples. Alguns modelos podiam disparar 
até seis tiros por minuto. Seus projéteis tinham
um alcance de 91 m. Pesava 1 kg. 
E, por sua praticidade, se tornou um dos
modelos mais populares do mundo.
Inicialmente a arma foi desenvolvida
para a cavalaria americana e adotada 
como revólver padrão. Com o tempo surgiram 
diversos modelos, de diversos calibres e em 1900,
a série Colt  foi oficialmente liberada para receber
cartuchos de pólvora idênticos aos utilizados 
pelo fuzil Winchester. Isso fez aumentar sua 
capacidade de transporte de munição devido
ao compartilhamento entre essas armas que 
estavam entre as mais utilizadas também em 
viagens. Devido ao sucesso obtido comercialmente
a Colt 45 teve mais de 10 modelos variados.
Seu mecanismo se constituía de um cilindro
que armazenava seis projéteis, um cão que 
deveria ser armado manualmente antes de 
cada disparo e um gatilho que realizava apenas
uma ação por vez. Atualmente, a maioria dos 
revólveres modernos têm um gatilho de dupla ação.
A partir dos anos 50, com o sucesso dos filmes de 
westerns, Colt 45  passou a ser produzido em 
diversos países. Suas principais fabricantes são
a Uberti, na Itália – fabricante da Beretta, e a
 Firearms MFG Co, dos Estados Unidos.
Gente importante carregaram uma 
Colt 45, como: Theodore Roosevelt, 
Wyatt Earp, Pat Garrat, Sam Bass. 
Billy The Kid, Buffalo Bill e os atores 
John Wayne e Robert Mitchum.

PEPPERBOX





A tradução literal do nome dessa arma é 
“Moedor de Pimenta”.
O Pepperbox foi inventado em 1830 e possuía 
canos múltiplos. A arma tinha um sistema repetidor,
que fazia disparar projéteis simultâneos por seus canos.
Esta poderosa arma d fofo foi muito usada nos 
Estados Unidos e no Reino Unido e por diversos 
outros países europeus. O americano Ethan Allen 
foi seu principal fabricante. A maioria dos modelos 
usa o sistema “autoarmar”. Assim que o gatilho 
era apertado, girava o bloco do cano
acionando a arma.
Seu formato lembrava as armas utilizadas 
entre os séculos XV e XVI, na Europa.

REMINGTON 1858





A partir de 1858 esta arma foi fabricada pela
Remington Arms e foram lançadas em diversos
calibres que variavam entre 0,31 a 0,46 Rimfire 
(convertido).
Havia os modelos de ação simples e dupla, 
com capacidade de seis tiros por minuto e que 
podiam alcançar até 91m.
Durante a Guerra Civil Americana ela foi 
muito utilizada, tanto pelos homens da União, 
quanto pelos Confederados. Cerca de 10 modelos 
variantes foram produzidos e lançados no mercado. 
Suas principais características, que diferenciavam 
das demais armas concorrentes, eram: Durabilidade, 
carregamento rápido e durabilidade.
O denominado Modelo 1858, se deve devido 
ao ano em que a Remington adquiriu a patente
para fabricá-lo da Fordyce Beals. 
Tal informação está gravada no cilindro da arma.
O Remington 1858 foi largamente produzido entre 
1862 e 1875. Nesse período esta arma se tornou
um grande sucesso comercial. Estima-se que mais 
de 230 mil modelos foram adquiridos e utilizados 
em países como México, Japão, Brasil, 
Estados Unidos, Reino Unido, entre outros.
   

SPENCER 1860





Esta foi uma das armas utilizadas pela infantaria 
mais avançadas. Foi patenteada em 11860 por 
Christian Spencer, um maquinista que trabalhava
em Hartford, em Connecticut, nos Estados Unidos.
A Spencer era uma arma de fogo de fácil
fabricação e muito mais barata que as demais 
de repetição, como o Henry. Era altamente 
confiável nos campos de combate. 
Mesmo assim, foram produzidas poucas 
unidades, que atualmente são disputadas
por colecionadores. 
A Spencer 1860 dava ao atirador uma 
incrível precisão e um soldado podia
disparar de 20 a 30 vezes por minuto.
Na famosa batalha de Chickamauga, 
em 1863, esta poderosa arma bélica
ajudou a impedir diversos ataques.
Ela também foi utilizada pela cavalaria 
do exército da União, durante a
 Guerra de Secessão.

  WINCHESTER 44




Ela ficou conhecida como “A espingarda que
conquistou o Oeste”. O modelo original ganhou 
notoriedade devido ao seu mecanismo de
acionamento por alavanca que permitia produzir 
diversos disparos antes de recarregar, por isso 
ficou conhecido como “fuzil de repetição”.
O primeiro modelo a ser lançado em 1866 
ganhou o apelido de Yellow Boy, devido a cor
do seu receptor de latão. A versão seguinte
surgiu em 1873 e se tornou bastante popular. 
Tinha estrutura de ferro e, logo depois, de aço. 
Seus recursos tornavam a pontaria mais 
certeira e potente, pois utilizava o
cartucho 0.44 WCF.

Em 1873, também passaram a estar 
disponíveis os cartuchos 0.38 WCF e 0.32 WCF.
Durante diversas décadas essa arma dominou o
mercado da América. Cada nova versão 
conquistava novos usuários.
Durante a Primeira Grande Guerra
Mundial esta arma também foi muito utilizada.

Por Tony Fernandes\Redação\Pegasus Studios –
São Paulo – SP - Brasil
Todos os Direitos Reservados

Contato: tonypegasus@hotmail.com


2 comentários:

  1. muito boa matéria Tony sobre armas americanas, sou fã de western e a colt 45, show cara!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também curto muito e até já colecionei armas. Grato, pela visita e por seu comentário, Jolba. Apareça e um bom final de semana

      Excluir